Twilight DESTINYs



 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Grand Chase - Battle for Bermesiah

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Matt A. Sanders
Aro Volturi - Moderador
Aro Volturi - Moderador


Mensagens : 1689
Data de inscrição : 07/02/2010
Idade : 22
Localização : Wonderland

Perfil Twilighter
Advertências:
0/10  (0/10)
Nível:
99/100  (99/100)
EXP:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Grand Chase - Battle for Bermesiah   Dom Dez 25, 2011 9:11 am

Nome: Grand Chase - Battle for Bermesiah
Autor: Matt
Classificação indicativa: 12+
Conteúdo: Palavrões, violência implícita.
Personagens principais: Elesis ; Lire ; Arme ; Ronan ; Sieghart
Baseada em: Continente de Vermécia em Grand Chase

Chapter 1 ~ Canaban

A dimensão de Ernas era perfeita. Eu disse era. No continente flutuante de Xenia, aconteceu uma tragédia, que afetou todo o resto da dimensão. Um tipo de poder negro havia tomado conta dos deuses de Xenia, o responsável pelo acontecido é desconhecido. Ao mesmo tempo, os vulcões adormecidos do continente de Ellia entraram em erupção, todos ao mesmo tempo, matando boa parte da vida no continente, humana, animal e vegetal. Testemunhas do acontecimento, que se refugiaram no continente de Bermesiah falaram que da lava ergueram-se vários grandes demônios e seus exércitos. Era uma questão de tempo até tudo se tornar caos.
Dois anos após o acontecido, o demônio conhecido como Cazeaje estava pretendendo dominar os continentes de Bermesiah e Alcubra, começando logo por Bermesiah. Numa noite fria e nebulosa com lua cheia, ela decidiu atacar e tomar logo o império norte de Bermesiah, o reino de Canaban. O barulho que aparentava ser o de um meteoro caindo nos arredores do local chamou a atenção de todos, tanto que, doze minutos após o grande estrondo, ninguém em Canaban estava adormecido. Uma guerra havia começado.
A névoa cobria completamente a criatura cuja identidade já não era mais misteriosa, pois, pelo formato de seu corpo, e seu tamanho gigante, todos haviam deduzido que se tratava do demônio Cazeaje, que comanda até hoje os exércitos malignos que dominaram Ellia e a mergulharam em caos. Soldados levantaram suas armas, e sem pensar nem mesmo uma vez, começaram a atacar. Dentre esses soldados estava Sieghart, o imortal, o único guerreiro no mundo que antes de tudo, havia desafiado o deus Thanatos para um combate, e vencido. Cazeaje não parecia se importar com os ataques, mas quando Sieghart atravessou sua espada por sua perna, o demônio urrou de dor e abriu os olhos, que criaram um brilho vermelho, o qual conseguiu cegar todos os guerreiros em campo, menos um, e vocês sabem de quem eu estou falando. Sieghart lançou sua espada o mais alto possível, e, de um modo impressionante, ela atravessou o coração da besta e saiu por suas costas. Canaban estava salva, ou não. Cazeaje riu, uma risada que havia perturbado toda a Bermesiah, então, se desfez em fogo, chamas roxas que formaram uma esfera que partiu para Ellia. Todos suspiraram, e riram em alegria, mas quando estavam voltando para a segurança de suas casas, houve um terremoto, de magnitude tão grande que abalou todo o continente. Do fundo da terra, ouvia-se uma risada doentia e maléfica, nada parecida com a de Cazeaje. Os risos aumentaram, mas agora não era só uma voz, eram várias vozes, todas doentias, malignas, e loucas. Da terra, saiu primeiro Dark Anmon, conhecido por ser o servo mais leal de Cazeaje.
- CANABAN! PREPARADOS PARA O VERDADEIRO SHOW? - A voz gritante de Anmon misturadas com as risadas, que pareciam ser de vários outros monstros soava como um rei cruel anunciando a morte de um gladiador. - Terei seu silêncio como um sim. - Da terra foram surgindo vários outros monstros, não tão grandes como Anmon, nem pareciam tão poderosos quanto ele, mas com certeza eram tão loucos quanto ele. Desta vez, algo causou temor a todos, Sieghart não avançou, o que poderia significar duas coisas, que Anmon era insignificante pra ele, ou que era muito perigoso.
- Anmon. Dark Anmon. Pra mim não me importa seu nome, só sei que você é um completo idiota.
- E eu poderia saber qual é o motivo de merda pelo qual você diria isso?
- Tanto poder guardado, junto com tanto rancor, e você ainda não se virou contra Cazeaje.
- Do que diabos você está falando?
- Você odeia Cazeaje. Deveria se virar contra ela.
- Sei o que está tentando fazer.
- EU VEJO SEU ÓDIO. - Sieghart abriu os olhos, que estavam completamente roxos, sinal de que ele não estava paciente. - EU VEJO SEU PODER. - Uma aura negra o cobriu. - AGORA POSSO SABER O MOTIVO DE VOCÊ AINDA NÃO TER DESTRUÍDO CAZEAJE E ASSUMIDO A DROGA DO PODER QUE VOCÊ QUER TANTO?
- Quando chegar a hora certa saberá. - Anmon avançou pra cima de Sieghart, que deslizou a espada pelo seu pé, tirando seu equilíbrio, e então desapareceu, e reapareceu próximo ao queixo do monstro, o qual chutou, fazendo Anmon subir, e depois, apareceu de frente com a barriga dele, acertando-a com um soco, que empurrou Anmon e o derrubou sobre suas tropas.
- Me mostre. - A voz de Sieghart era como a de alguém sedenta por sangue.
- Não. - Anmon relutava.
- Me mostre, AGORA! - Ele parecia alguém totalmente maluco.
- NÃO! - Anmon gritara, seus olhos lacrimejando.
- VÁ! - Foram as últimas palavras de Sieghart, Anmon se levantou, agora coberto por uma aura verde muito espessa, a qual se esvaía acima da cabeça de Anmon, como se algo estivesse a drenando. Anmon estava andando lentamente, como se não aguentasse o peso da aura, então parou e gritou. Toda sua aura foi rapidamente drenada e transformada em uma grande bola de fogo verde, a qual Anmon lançou para cima de Sieghart. Os próximos segundos foram aterrorizantes, Sieghart não fez outro movimento senão um sinal de "tchau" quando a esfera estava prestes a o atingir, e quando a mesma o fez, houve uma explosão, mas não uma explosão comum, da explosão saíram vários demônios que aparentavam ser das tropas de Ellia, mas não demônios de carne, sangue, metal, seja lá do que eles sejam feitos, eram demônios de energia, feitos da energia de Anmon. Após o fogo e a fumaça se dissiparem, Sieghart havia desaparecido, e não haviam rastros dele.
- Ar.. Argh...
- Entendo... - Um dos soldados falou.
- O que você entende? - Disse seu parceiro, confuso e descrente.
- Sieghart... Ele...
- O que ele fez?
- Se sacrificou por nós...
- Mas ele deixou um monstro gigante e maligno pra nós enfrentarmos sem ele!!
- VOCÊ NÃO ENTENDE, PORRA?
- Ghh... Vou deixar você terminar.
- Ele se sacrificou para deixar o Anmon fraco. - Anmon naquele momento estava de joelhos, tossindo sangue. - Vê o estado de Anmon? Ele não estava acostumado a usar todo aquele poder, e Sieg o obrigou a liberar mais do que ele podia.
- Então...
- Honremos a morte de Sieghart, o imortal, e no mínimo derrotar essa coisa... - Todos os soldados respiraram fundo, tentando tomar coragem. - SE NÓS NÃO FIZERMOS ISSO, SIEG TERÁ MORRIDO EM VÃO, NÓS IREMOS DEIXAR ISSO? - Todos ainda estavam desanimados. - ENTÃO QUE SE FODAM - O soldado que havia começado a conversa soltou seu escudo e seu elmo, e então correu para cima de Anmon com uma aura vermelha fina, clara, e pequena, reconhecida por ser a benção de algum deus bom que ainda tenha restado. O guerreiro chegou debaixo de Anmon, e a lâmina da lança atravessou a barriga do demônio, o que o fez vomitar pelo menos 5% de seu sangue. Naquele momento, todos os guerreiros levantaram suas cabeças e partiram para cima, enquanto todos os arqueiros levantaram seus arcos e atiraram ao mesmo tempo. Mil espadas, mil flechas, e tudo que sobrou foi a carcaça morta de Anmon. Canaban havia vencido, mas não por muito tempo. Cazeaje tinha planejado tudo. Desde a morte de Anmon até a suposta vitória de Canaban, junto com o desaparecimento do maior guerreiro da história. Durante a batalha de Canaban contra Anmon, Cazeaje havia criado uma ilusão em Serdin, a qual fez parecer que os guerreiros de Canaban tinham atacado o local, simplesmente deixando impressas pegadas de guerreiros, marcas de espadas e uma grande cratera nos muros. A rainha de Serdin estava furiosa, tanto que mandou atacarem Canaban sem pensar duas vezes no que poderia ter acontecido. As tropas de Serdin avançavam enquanto as de Canaban celebravam sua vitória voltando para suas casas, mas antes que qualquer um conseguisse simplesmente chegar no conforto de seu quarto, mil bolas de fogo destruíram os muros ao leste de Canaban, o que revelou vários soldados com suas armaduras e armas empunhadas em orgulho. Para os soldados de Serdin tinha sido a gota d'água, já que os danos em Serdin não pareciam mesmo ter sido feitos há muito tempo. Todos empunharam seus cajados e cetros, e começaram a atirar magias de destruição nos cidadãos de Canaban, principalmente nos soldados. A este ponto, as rotas de fuga no subsolo do castelo do rei de Canaban já estavam totalmente feitas, permitindo a quem conseguisse entrar no castelo, se refugiasse o mais rápido possível. As primeiras pessoas a tomar essa rota de fuga foram Lothos e Elesis, duas amigas, quase irmãs. Lothos tinha quinze anos, enquanto Elesis tinha apenas seis. Elas se tornaram amigas pois ambas perderam suas famílias durante uma guerra antiga em Canaban, e já que eram vizinhas, decidiram criar um lar e cuidarem uma da outra. Durante a fuga, havia algo estranho, uma maga de Serdin, que não parecia ter mais que quatro anos, iluminava o caminho.
- Pensei que Serdin estava nos atacando. - Lothos murmurou.
- E estão. - A pequena maga respondeu, cabisbaixa.
- Então por que nos ajuda?
- Pois eu sei que não foi Canaban que nos atacou, foi Cazeaje.
- Me diga então por que todos os soldados de Serdin ESTÃO DIZIMANDO NOSSO POVO?
- Calma Elesis.
- Mas Lothos...
- Essa menina...
- Elesis.
- Elesis. Fez uma pergunta válida, han...
- Lothos.
- Lothos. Bem, a rainha de Serdin foi tola em pensar que foram as tropas de Canaban que nos atacaram, quando houve uma cratera nos muros, e todos sabemos que Sieghart não faria algo daquilo, e também sabemos que só ele poderia fazer aquilo em tão pouco tempo.
- Você sempre repete o nome das pessoas depois de supostamente perguntá-lo? - Elesis estava sem paciência, e prestes a fazer alguma confusão.
- Sim. Me ajuda a lembrar.
- Então, qual é seu nome?
- Arme.
- Meninas.
- Que é? - Arme e Elesis falaram em uníssono.
- Acho melhor nos concentrarmos no caminho de saída daqui pra frente...
- Por quê? - Elesis, confusa, perguntou.
- Olhem. - Já estavam no fim do túnel, mas não havia saída, apenas uma parede de rocha sólida bloqueando o buraco.
- Isso pode ser um problema. - Arme, coçando a cabeça, olhava para a rocha. - É granito sólido... Não tem como passar.
- Hah! Que piada, deixe-me ir maga de araque.
- DO QUE VOCÊ ME CHAMOU? - Arme, furiosa, partiu pra cima de Elesis, a qual apenas se abaixou, deixando arme passar por cima dela e rolar pelo túnel. - ESPERO QUE VOCÊ TENHA UMA SOLUÇÃO MELHOR. - Bufou a maga, com uma cara fechada.
- Elesis...
- Confie em mim Lothos. - Elesis posicionou sua mão sobre o granito, fechou os olhos, e concentrou-se em um poder desconhecido. Os próximos segundos foram cobertos por um estrondo que abalou o túnel inteiro. Elesis havia criado uma explosão, que transformou o granito em pó.
- COMO VOCÊ... Digo... Como você fez isso?
- Meu pai me ensinou a usar magia de combate, está na nossa família há séculos. - Elesis cambaleava, como se tivesse sido demais pra ela. Lothos riu baixinho.
- Pobre Elesis... Sempre tentando fazer mais do que consegue... Merece um descanso. - Lothos subiu com Elesis nos braços, e a deitou em um sofá velho, mas que parecia confortável. Arme subiu logo depois, e se impressionou com o tamanho do local onde estavam, era um casarão que ficava muito atrás de Canaban, deveriam ter levado pelo menos uma hora e meia para atravessar o túnel.
- Lothos, eu sei usar algumas magias de cura, pode ficar lá na saída do túnel trazendo quem mais chega?
- Claro Arme. - E assim foi. Arme ficou cuidando de Elesis com algumas magias que havia aprendido com sua mentora, Elena. E assim se foi, em algum tempo, o casarão estava cheio de refugiados, eram os sobreviventes da batalha Serdin-Canaban, a qual Serdin, sem sombra de dúvida havia ganho. Havia muito por vir. Muito mesmo.

Next Chapter: Chapter 2 ~ The Grand Chase Begins

Referências NAGC ~ BGC

Bermesiah - Vermécia
Alcubra - Átom

Referências BGC ~ NAGC

Cazeaje - Kaze'aze




Avatar by Matt ~ Main Sign by Matt
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Alice F. P. von Rozen
Vampire Leader - Admin
Vampire Leader - Admin


Mensagens : 1758
Data de inscrição : 24/12/2009
Idade : 22
Localização : Forks.

Perfil Twilighter
Advertências:
0/10  (0/10)
Nível:
100/100  (100/100)
EXP:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: Grand Chase - Battle for Bermesiah   Ter Jan 03, 2012 1:39 pm

Postando só porque ele pediu no msn >_>
Continua, tô ansiosíssima pra ler mais.



| O tumblr mais perfeito do mundo <3 |


"Na noite em que você não estava comigo, pude sentir pela primeira vez
toda a dor em meu coração..." - MUCC

| Entre, sente e tome um chá, eu só quero conversar! |
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://i-am-black-rock-shooter.tumblr.com
Matt A. Sanders
Aro Volturi - Moderador
Aro Volturi - Moderador


Mensagens : 1689
Data de inscrição : 07/02/2010
Idade : 22
Localização : Wonderland

Perfil Twilighter
Advertências:
0/10  (0/10)
Nível:
99/100  (99/100)
EXP:
1000/1000  (1000/1000)

MensagemAssunto: Re: Grand Chase - Battle for Bermesiah   Qua Jan 04, 2012 8:42 am

Chapter 2 ~ The Grand Chase Begins

Elesis estava cara a cara com Sieghart, alguns quilômetros na frente do Castelo de Gaicoz. Sieghart se aproximou, colocou sua mão esquerda no ombro direito de Elesis.
- Você é fraca. - E atravessou sua espada pela barriga de Elesis. Ela então acordou, arfando.
- S... Sieg... - Elesis tinha, de fato um corte na barriga, mas não era tão fundo quanto o corte feito por Sieghart no seu sonho. O corte já estava cicatrizado, como se tivesse sido feito há uma semana. Ignorando todo o resto, Elesis foi para o banheiro, tomou seu banho matinal, escovou os dentes e desceu as escadas.
- E então Elesis? Escutei gritos vindo do seu quarto hoje. - A voz doce de Arme fez parecer que nada havia acontecido - Diga logo, que diabos aconteceu?
- Deve ter sido um pesadelo Arme. Deixe pra lá. - Lothos saiu da cozinha com dois pratos, os dois contendo bacon e ovos. Elesis estendeu o braço pra pegar um prato. - Hey Elesis... Este é o meu.
- Então... Eu vou...
- Sim... Sim... Você já tem dezesseis anos Elesis, pode fazer seu próprio café da manhã. - Elesis sufocou um palavrão e foi andando até a cozinha. Quando voltou, Lothos e Arme já tinham terminado de comer. - Elesis... Querida, pode levar nossos pratos para a cozinha? - Elesis foi, e quando voltou, Luna, a gata de Arme, estava lambendo seu prato.
- POR THANATOS! ARME, VOCÊ NÃO ALIMENTA ESSA GATA NÃO?
- Não reclame Elesis. Luna estava com muita fome. - Lothos dirigiu um olhar de descaso para Elesis e depois fechou os olhos. - Agora leve o prato dela. - Elesis baixou a cabeça.
- Não...
- Eu escutei um...
- NÃO! - Elesis chorava enquanto corria para seu quarto, porém, antes de alcançar as escadas, sentiu que alguém segurava seu braço. Olhou para trás, soluçante, e viu a figura de um homem, magro, de cabelos brancos, que não devia ter mais de dezessete anos. Piscou os olhos. A imagem de quem segurava sua mão mudou para o reconhecido corpo de Arme.
- Não foi só um pesadelo, não é?
- N... Não...
- O que aconteceu no seu sonho?
- Sieg... Sieghart atravessava meu corpo com sua espada... E... Me chamava de... Fraca... - Arme soltou o braço de Elesis, chocada. Elesis correu. Enquanto ela subia as escadas, tropeçou no último degrau de baixo pra cima e caiu todo o lance, ficando inconsciente. Desta vez Elesis estava no vácuo, caída, e seu pai, Elscud, ao seu lado.
- Não se preocupe Elesis.
- Mas eu...
- Você, sim, ainda é fraca, mas dentro de você, há um poder adormecido.
- Mas como...
- Seu corpo não aguentaria se você o liberasse agora.
- O que aconteceria?
- Seu corpo mortal explodiria e você se tornaria um espírito da guerra.
- Entendo...
- Elesis... Me caçe... Me procure... E quando me achar... Me mate. - O sonho ficou turvo e Elesis voltou à realidade. Ela estava num quarto de hospital, com sua mão na janela, preparada para empurrá-la e pular.
- ELESIS. - Lothos entrou no quarto, gritando, e agarrou Elesis, tirando-a de perto da janela.
- Lothos... - Os olhos de Elesis queimavam. - Vamos... - Elesis dirigiu-se ao banheiro do hospital e trocou suas roupas. Sem razão, eram diferentes. Elesis prendeu seu cabelo, como nunca fez, e saiu correndo em direção à saída do hospital, com Lothos logo atrás dela.
- ELESIS. - Ela parou.
- Que foi?
- Não se esqueça que esse é um hospital da resistência, lá fora há vários monstros.
- Essa é a intenção. - Sem nenhuma arma em mãos, Elesis saiu do pequeno hospital subterrâneo. - E ENTÃO, MONSTRENGOS, QUEM QUER ME ENFRENTAR? - O grito de Elesis não era confiante, e parecia mais um grito suicida e psicopata ao mesmo tempo. Não demorou para monstros como drillmons, gorgons, e outras espécies pulassem em cima dela. - Perfeito. - Elesis destroçava cada um dos monstros com suas próprias mãos. Lothos estava paralisada e aterrorizada, tanto que não percebeu um drillmon se aproximando por trás e se preparando para fazer um belo buraco em seu corpo. - LOTHOS!!!!!!!! - Elesis gritou, tentando chamar a atenção de Lothos para o monstro atrás dela, mas quando Lothos se virou, uma silhueta passou como um relâmpago e partiu o monstro em dois.
- O que...
- Vamos pra casa, você está muito atônita. - Elesis colocou Lothos nos ombros, como Lothos costumava fazer com ela quando eram crianças, e correu. Quando chegaram em sua casa, havia uma garota loira com um arco na mão direita e um balde de peixes na esquerda.
- Ah, Lothos, Elesis, vocês chegaram! Como foi no hospital?
- Bem. - Elesis respondeu com um sorriso? - Quem é ela? - E dirigiu um olhar para a desconhecida.
- Ah! Esta é Lire, uma elfa da Ilha de Eryuell.
- Muito prazer!
- Ela fala nossa língua?
- Fala, mas, agora... Me diga o que aconteceu com a Lothos para ela estar tão espantada.
- Nada que um bom descanso não resolva. - Elesis e Arme puseram Lothos na cama enquanto Lire cozinhava os peixes. Quando desceram, Elesis e Arme estavam discutindo. - Por que a gente não começa um tipo de organização para exterminar monstros?
- Não sei... Eu gosto da vida assim.
- Mas não chegaremos a lugar nenhum aproveitando a vida com luxo e sem fazer mais nada.
- É verdade, mas você sabe que quem toma as decisões aqui é a Lothos...
- O peixe está prontoo! - Lire saiu da cozinha, sorridente. - Quem quer ser a primeira a provar? - Elesis e Arme se entreolharam.
- EU! - Elesis pulou em cima de Lire.
- NÃO ELESIS, VOU SER EU! - Arme agarrou sua perna e a puxou.
- ME SOLTA ARME!
- SÓ SE VOCÊ PROMETER QUE O PRIMEIRO PEIXE É MEU. - Pararam quando escutaram o som de algo crocante sendo mordido.
- LIRE!!!!!!!!!!!!!!!!!! - Falaram Elesis e Arme em uníssono.
- Era o único jeito de fazer vocês pararem. - Depois da refeição, Lothos desceu.
- Lothos...
- Elesis. Aprovo sua ideia.
- De que?
- Não seja boba. Eu escutei você e Arme discutindo enquanto desciam as escadas.
- Então...
- Vamos contatar os outros grupos para que possam nos informar onde precisamos ir, o que precisamos coletar e...
- PARA AÍ! Coletar?
- Precisamos ajudar os outros também, há pessoas que estão perdendo bens por causa dos monstros. - Elesis revirou os olhos.
- Hah... Certo...
- Então, daqui em diante, nós somos a Grand Chase.
- Yey - Elesis falou com uma voz desanimada e sarcástica.

Next Chapter: Chapter 3 ~ The Onyx Apple and The Ice Horn




Avatar by Matt ~ Main Sign by Matt
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Grand Chase - Battle for Bermesiah   Hoje à(s) 6:53 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Grand Chase - Battle for Bermesiah
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Manutenção JEEP Grand Cherokee ZG 1998
» AMORTECEDORES DE MALA, MALA VIDRO E CAPOT JEEP GRAND CHEROKEE WJ
» Numero de Chassis gravado Grand Cherokee ZJ 93
» espaçadores 30mm Jeep grand Cherokee wj
» Consumos Grand Cherokee WJ 3.1 TD

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Twilight DESTINYs :: Fan Arena :: Fan Fics :: Fan Fics Off-
Ir para: